Neide Aparecida Fonseca

Em maio deste ano, a NASA – Administração Nacional do Espaço e da Aeronáutica, (National Aeronautics and Space Administration), anunciou a descoberta de mais de 1.200 planetas fora do Sistema Solar, e que entre esses nove reúnem condições para abrigar vida.

Por outro lado, Jean-Pierre Luminet, diretor de investigação do Centro nacional de investigação científica da França disse acreditar que em 20 ou 30 anos no máximo se terá prova científicas de outras formas de vida no Universo.

Porém, há quase dois mil anos um homem de Nazaré chamado Yeshua ben Yoseph, nos advertia de que “na Casa de meu Pai há muitas moradas” (João 14:2). E se há moradas, por obvio que há moradores.

A casa do Pai é o Universo, e as moradas, conforme afirma Mario Lívio, astrofísico do Space Telescope Science Institute, em Baltimore, EUA, situa-se entre 100 bilhões e 200 bilhões de galáxias existentes, e que cada uma dessas galáxias contém 100 bilhões de estrelas e aproximadamente 100 bilhões de sois. Observemos que essa estimativa só leva em conta o que os astrônomos chamam de universo visível, segundo afirma o astrônomo Thyrso Villela.

Muitos de nós, os terrenos, temos o mau vezo de nos considerarmos os seres mais importantes da criação. O centro do Universo. Neste sentido, os cientistas assim como Luminet entendem que “com toda a probabilidade os seres que possivelmente habitem outros mundos, são seres primitivos”.

E os que não são cientistas o que pensam?
Os ateus ficam com visão da ciência, o Universo é criação do acaso e se porventura houver outros mundos habitados, os habitantes são seres inferiores.

Os que creem em algo, também pensam ser o centro do Universo e que toda a criação de Deus é para o nosso deleite.

Porém, a Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec em 1857, lança O Livro dos Espíritos, mudando totalmente a visão de Deus e respondendo a essas questões que tanto fascinam cientistas, mostra um Deus Cósmico, vejamos:

Questão 55 – Todos os globos que circulam no espaço são habitados?

– Sim, e o homem da Terra está longe de ser, como pensa, o primeiro em inteligência, bondade e perfeição. Entretanto, há homens que se julgam superiores a tudo e imaginam que somente este pequeno globo tem o privilégio de ter seres racionais. Orgulho e vaidade! Acreditam que Deus criou o universo só para eles.

E quanto aos seres que habitam esses mundos, questiona Kardec aos Espíritos que respondem:
Questão 57 – Como a constituição física dos mundos não é a mesma pode-se concluir que os seres que os habitam têm corpos e uma organização diferente?

– Sem dúvida, como entre vós os peixes são feitos para viver na água e os pássaros, no ar.

Essas são questões profundamente filosóficas, que somente uma Doutrina que apresenta Deus como inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas, que responde ao ser humano quem é, de onde veio e para onde vai, poderia esclarecer.

O fato de serem seres diferentes não significa que sejam inferiores ou superiores. As moradas, conforme se depreende do livro O Evangelho

Segundo o Espiritismo, capítulo III, são apropriadas de acordo com o adiantamento dos seus habitantes.
As condições de cada mundo são muito diferentes uns dos outros quanto ao grau de adiantamento ou de inferioridade de seus habitantes. Há os inferiores aos da Terra, tanto física quanto moralmente, outros no mesmo grau, e ainda outros que são superiores em todos os aspectos.

O certo é que a ciência avança e vêm confirmando o que Jesus dissera sobre as diversas moradas da Casa do Pai, e hoje a Doutrina Espirita, que interpretando com clareza o pensamento de Jesus, utilizando-se do método cientifico da época ao interrogar os Espíritos, esclareceu há 159 anos.

Herculano Pires, no livro O Espírito e o Tempo ensina com propriedade que: “O Espiritismo é uma doutrina do futuro”, e que “o Espiritismo, segundo a definição de Kardec e dos seus principais continuadores, constitui a última fase do processo do conhecimento”.

Se para o astrofísico francês Laminet, tal descoberta de vida em outros planetas, abrirá um debate filosófico e científico que mudará a forma de pensar da Humanidade”, para o Espiritismo esse debate já está posto, tanto o filosófico quanto o cientifico, estão na pauta da humanidade desde 1857.

A pluralidade dos mundos habitados no Universo é realidade, consigamos vê-los ou não com nossos avançados instrumentos.

De Ptolomeu, primeiro pensador grego a trazer uma hipótese sobre o Universo, passando por Copérnico, Kepler, Newton e tantos outros, até aos dias atuais um longo caminho foi percorrido e outro tanto ainda resta a ser percorrido, para o ser humano concluir aquilo que Jesus já nos dissera: “Há muita moradas na Casa do Pai, se não fosse assim, eu vos teria dito…”.

Kardec afirma, em O Livro dos Espíritos, cap. III, que a vida existe em outros planetas e que o processo de geração espontânea continua nos planetas em formação da mesma maneira pela qual aqui se processou. Portanto, aqueles que têm ouvidos de ouvir que ouçam.
Aguardemos pacientemente a confirmação da ciência, temos a eternidade pela frente.

 

KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 358. ed., São Paulo, IDE, 2008.
KARDEC, A. O Livro dos Espíritos. 8. ed., São Paulo, FEESP, 1995.
PIRES, J. H. O Espirito e o Tempo. 3.ª ed. São Paulo, Ed. Edicel, 1979

Sites consultados as 21:30hs, em 12.06.2016:
http://www.msn.com/pt-br/noticias/ciencia- e-tecnologia/descoberta- de-vida-extraterrestre- est%c3%a1-muito- pr%c3%b3xima-diz-astrof%c3%adsico/ar-BBtRbBD?li=AAggNbi&ocid=mailsignout

http://www.ciencia-online.net/2014/04/quantas- galaxias-existem- no-universo.html